Brasilian Music Treasure Hunt
-notes from a search for musical treasure from Brazil -a quest for insight and understanding with a tendency to lapse into compulsive shopping


links open windows




This page is powered by Blogger. Why isn't yours?





Subscribe with Bloglines


contact





home





2005-12-27
NelSons:
Cantora Loma lança CD Ziguezagueando
Intérprete gaúcha estréia como letrista em seu quinto disco com duas composições
Lica Cecato lança CD autoral Pimenta Rosa
Álbum da compositora paulistana de músicas inéditas também faz sucesso no Japão
As novidades no site oficial de ZecaBaleiro
Juke Box é o destaque do novo portal do cantor, compositor e músico maranhense
Baixista Adriano Giffoni registra seu 6º CD
Músico cearense agora atua em trio com o guitarrista Felipe Poli e o baterista Amaro Jr.

Gazeta de Alagoas:
Obra de Xangai ganha nova edição pela gravadora Kuarup
Três álbuns Clássicos do compositor baiano estão de volta em CD

O Dia - No Estúdio:
Adolfo realça melancolia de hits da folia
A bem da verdade, a idéia não é original. A cantora Alaíde Costa gravou projeto similar, Rasguei minha Fantasia, idealizado pelo produtor Hermínio Bello de Carvalho. Mas isso não tira o mérito do pianista Antonio Adolfo, que também realça em Carnaval Piano Blues a melancolia contida em músicas associadas à folia de Momo.
Retrô 2005 - O bis magistral de Zélia
Zélia Duncan saiu de 2004 com o prestígio de ter feito o melhor disco do ano, Eu me Transformo em Outras. Pois em 2005 a cantora consolidou a guinada de sua carreira com outro álbum que merece figurar entre os melhores do ano, Pré-Pós-Tudo-Bossa-Band - desta vez, sem regravações de jóias do baú da música brasileira, mas com magistral safra de inéditas que transitou entre o pop e a MPB.
Retrô 2005 - O ano de Ana Carolina
Há quem compare o atual estágio da carreira de Ana Carolina com a fase vivida por Simone na antiga CBS nos anos 80. Tem a ver.
Retrô 2005: O inferno de Pedro Mariano
Pedro Mariano já tinha vivido inferno astral em 2004, quando Marcos Maynard assumiu a presidência da EMI e abortou o disco de inéditas que o cantor gravara com toda pompa na gravadora, sob a direção artística de Jorge Davidson (demitido com a chegada de Maynard). E passou 2005 sob nuvem negra.