Brasilian Music Treasure Hunt
-notes from a search for musical treasure from Brazil -a quest for insight and understanding with a tendency to lapse into compulsive shopping


links open windows




This page is powered by Blogger. Why isn't yours?





Subscribe with Bloglines


contact





home





2004-05-17
Diário do Nordeste:
Viola ensolarada
No começo, era o violão. E os causos do Tio Jota. Ainda vivendo em São Paulo, capital, onde nasceu, estudou com Henrique Pinto. Depois foi para a França, aperfeiçoar-se com Betho Davesaky. Logo, uma guinada: era 1977 quando a leitura de “Grande Sertão: Veredas”, obra-prima de João Guimarães Rosa, o motivou a ir viver no Norte de Minas Gerais, numa localidade próxima ao rio Urucuia.
De Zé Limeira a Thelonius Monk, com efeitos
Já em “Vai ouvindo”, Paulo Freire encontra uma formação mais contemporânea, uma sonoridade em alguns casos jazzística, inclusive com efeitos em sua viola, na companhia de seu irmão Tuco Freire, no baixo elétrico e acústico, e de Adriano Busko, na bateria e percussão. Entre releituras valiosas como a de “Diz o novo testamento”, de Zé Limeira, e surpreendentes, a “Round Midight”, de Thelonius Monk, Paulo Freire também revela a sua própria linguagem poética, que mistura bom-humor e críticas sociais, bem estruturadas.
De Terezinha a Escravos de Jó, em família
O encarte de “Brincadeira de viola” desvenda logo de cara as bênçãos familiares sobre a obra do violeiro Paulo Freire: ele aparece dedicando o álbum à sua família, a mulher Ana e os filhos Augusto e Laura, que cantam no disco - ou balbuciam, no caso do pequeno Augusto. O pai, Roberto Freire, é citado, também afetuosamente, numa espécie de apresentação ao disco.

O Globo:
Mombojó apresenta seu CD de estréia no Rio
A nova sensação, a banda do ano, a salvação da lavoura? Ok, quem quiser - e muita gente quer - pode chamar o Mombojó disso tudo, afinal o disco de estréia do grupo, "Nadadenovo", justifica a empolgação.

O Tempo:
A musicalidade em Fernando Pessoa
Duas belezas se encontram em "Dois em Pessoa", disco que Renato Motha e Patrícia Lobato acabam de lançar: a poesia de Fernando Pessoa, exposta nas vozes da dupla ao longo de 24 faixas (o álbum é duplo, com 12 músicas em cada CD), e o tino melódico e harmônico de Motha, a serviço de emoldurar de maneira graciosa os textos.

Revisita MPB:
Newton Mendonça
Uma das casas mais famosas da época da Bossa Nova, a boite Carroussel, tinha uma característica interessante e inovadora, prá época, além das garotas de programa, músicos, jovens, todos apreciadores do som feito na época: mantinha dois pianistas para acompanhar canjas de quem quisesse se aventurar no palco, independente de saber cantar ou não.

Correio da Bahia:
`A música baiana é a minha carta na manga`
`Me sinto lisonjeada que o mercado me queira como uma artista do Brasil´