Brasilian Music Treasure Hunt
-notes from a search for musical treasure from Brazil -a quest for insight and understanding with a tendency to lapse into compulsive shopping


links open windows




This page is powered by Blogger. Why isn't yours?





Subscribe with Bloglines


contact





home





2001-09-08
JC Online:
Um papo sério sobre o SAMBA
No livro Feitiço Decente, o professor Carlos Sandroni vai fundo nas origens e evolução da música que é expressão da nacionalidade brasileira
Boa aula de MPB para os gringos
Com o crescente interesse pela música brasileira no exterior, e não apenas em um determinado gênero musical, como o samba e a bossa nova, a literatura sobre MPB lá fora cresceu não apenas em quantidade como em qualidade. Um exemplo disso é o livro The Brasilian Sound Samba Bossa Nova And The Popular Music of Brazil, por Chris McGowan e Ricardo Pessanha (Temple University Press, 248 páginas).

iG - Ney Matogrosso luta para salvar mico-leão dourado
A propriedade de Ney Matogrosso fica no trecho da Reserva Biológica de Poço das Antas, onde vivem os últimos micos-leões dourados, que segundo denúncia do cantor, ainda correm um grande risco de extinção

Correio da Bahia:
Pelourinho vira palco do samba-solidariedade amanhã
Paquito e Clécia Queiroz são convidados do sambista Riachão na campanha Com Vida – Sem Fome, a partir do meio-dia

Diário do Grande ABC:
Leila Pinheiro lança 'Mais Coisas do Brasil'
Leila Pinheiro está de volta à gravadora que a lançou, em 1986, a Universal (antiga Polygram). Para celebrar o retorno, coloca no mercado Mais Coisas do Brasil (R$ 25 em média), uma espécie de continuação de Coisas do Brasil, último disco com o selo da major, de 1993.

O Estado de S. Paulo:
Passarinho trina? Pois, então, Nara canta
A frase é de Salviano Cavalcanti de Paiva, conta Sérgio Cabral no livro sobre a cantora
A obra mais demorada do escritor
O jornalista gastou três anos entre pesquisa, entrevistas e redação do trabalho

Jornal de Brasília:
A loura e os amigos
Em novo CD, Hebe convida Chico e Caetano, entre outros, e canta sucessos imortais da MPB.

Jornal Hora do Povo:
Sebastião Tapajós retorna ao palco em grande estilo

Leste On Line:
Carlinhos Brown é campeão em direitos autorais
Apesar das garrafadas e do show abortado, o músico baiano Carlinhos Brown foi o artista que mais recebeu direito autoral por sua participação no Rock in Rio Por Um Mundo Melhor, em janeiro.

O Globo:
Notícias de Luizão Maia, o rei do suingue
Em 1994, uma constelação da MPB, de Djavan a Chico Buarque, de Gilberto Gil a Paulinho da Viola, reuniu-se em dois shows beneficentes no Circo Voador para homenagear aquele que imprimiu sua marca registrada em mais de mil títulos gravados. Luizão Maia, criador de um estilo de contrabaixo na MPB, sofrera um derrame no ano anterior e precisava de apoio.
No Japão, um exemplo de como se faz
Aredescoberta da música de Marcos Valle detonada pelos ingleses é, em grande parte, responsável pelo novo gás que a carreira do cantor, compositor e pianista ganhou no Brasil. Mas, por aqui, ainda falta muito mais. Enquanto europeus e japoneses têm disponível no mercado desde maio passado o CD "Escape", nenhuma gravadora brasileira ainda mostrou interesse por este que é o segundo de Valle para o selo londrino FarOut, do DJ Joe Davis. E quem estiver interessado nos brilhantes LPs que ele fez nos anos 60 e 70, para a Odeon, terá que apelar para sebos ou para a importação: depois das primorosas edições em CD de "Samba demais" (1964) e "O cantor e o compositor" (1965), a Toshiba-EMI lança agora no Japão sete outros títulos, gravados entre 1968 e 1974, além da coletânea "For Café Aprés-midi", com 30 faixas.
‘O ritmo é um dos segredos’
O sucesso de Marcos Valle nas pistas londrinas também deu novo gás à carreira do músico no Brasil. Mas, hoje, ainda é mais fácil encontrar seus discos na Europa e no Japão.
Como desfigurar um brilhante acervo musical
A não ser que a EMI esteja mesmo ganhando oceanos de dinheiro com suas copiosas, com perdão da palavra, coletâneas fonográficas, nada justifica que tantas preciosidades sejam assim desfiguradas. A nova fornada da série "Bis" - 15 CDs duplos rotulados de "bossa nova" - é mais uma das recentes façanhas da gravadora, juntando-se aos 88 CDs (isso mesmo, 88) da série "Para sempre", já comentada no GLOBO. O objetivo das duas coletâneas é o mesmo: raspar o fundo do tacho do rico acervo EMI, agora reunindo os selos Odeon (desde fins dos anos 20) e Copacabana. A nova série traz discos dedicados a Wilson Simonal, Sylvia Telles, Dick Farney, Lúcio Alves, Alaíde Costa, Milton Banana Trio, Pery Ribeiro, Marisa Gata Mansa, Johnny Alf, Luiz Eça, Marcos Valle, João Donato, Joyce e ainda os dois volumes da coletânea "Um banquinho e um violão".

Le Monde : Dona Ivone Lara, la grande dame de la samba
A quatre-vingts ans, cette légendaire chanteuse et compositrice de musique populaire brésilienne publie un nouvel album, "Née pour rêver et chanter"

Washington Post:
Star Emerges From Cloud
Brazil Finally Embraces Carmen Miranda

Honolulu Star-Bulletin:
Brazilian music beats keep grooving with a contemporary spin

Japan Times: Foot-stompin', heart-stoppin' stuff
Carlinhos Brown is a phenomenon. Since the 1996 release of the highly acclaimed "Alfagamabetizado," he has been a prominent figure on the world music scene and compared to everyone from Prince, for his intriguing mix of musical styles, to Bob Marley, for his charismatic stage presence. At his show Aug. 23 at Shibuya AX, Brown lived up to the hype.

CafeMusic.com.br:
Bena Lobo - Nada Virtual
Celso Viáfora - Cara do Brasil
Claudio Dauelsberg - Paisagens Brasileiras
Vários - Visom 10 Anos
Curupira