Brasilian Music Treasure Hunt
-notes from a search for musical treasure from Brazil -a quest for insight and understanding with a tendency to lapse into compulsive shopping


links open windows




This page is powered by Blogger. Why isn't yours?





Subscribe with Bloglines


contact





home





2001-08-01
O Popular (anteriores):

Jorge Benjor prepara CD acústico

Rappin’ Hood
O mano da hora - Festejado pela cena hip hop, líder do PosseMente lança CD solo no qual mistura o minimalismo do rap com ritmos nacionais

Mina de sons no Centro-Oeste
Projeto seleciona e divulga a produção musical da região que,
apesar da boa qualidade, ainda tem pouco espaço na mídia

Destaque para Brasília
O Brasília Brasil Trio entrou na seleção do projeto Rumos Musicais, do Instuto Cultural Itaú, pela excelência de suas composições. Formado por Hamilton de Holanda (bandolim), Rogério Caetano (cavaquinho) e Daniel Santiago (guitarra), o trio é considerado revelação da nova geração de instrumentistas. O trio chegou há pouco de uma turnê pela Europa e prepara um disco ao vivo, gravado no Clube do Choro da capital federal.

CD presta homenagem a Lourdes Maia
Embora tenha feito sucesso em Las Vegas, nos Estados Unidos, a cantora e compositora Lourdes Maia, Lourdinha, é pouco conhecida no Brasil. Em dois meses, os apreciadores da boa música folclórica poderão conferir parte de sua musicalidade com o lançamento de um CD, reunindo 12 canções, a maioria da autoria de Lourdinha e algumas de Manfredo Maia - irmão dela
Talento descoberto na infância
O envolvimento de Lourdes Maia com a música confunde-se com a sua própria vida. O primeiro álbum de partituras para violão, intitulado Para Você na Vila Boa, foi lançado em 1937, quando Lourdinha tinha 15 anos, em São Paulo, após uma apresentação na Rádio Record, onde cantou inúmeras vezes tamanha a repercussão obtida.
Uma mulher à frente de seu tempo
Depois de viver quase 40 anos em Las Vegas, Lourdes Maia havia passado uma temporada de dois meses no Brasil, de dezembro de 2000 a janeiro de 2001, revendo parentes e amigos em Goiânia e no Rio de Janeiro - a família Maia tem hoje em torno de 70 membros.

Antonio Nóbrega na Estação Cultura
O artista pernambucano apresenta antologia de sua carreira hoje em espetáculo que mistura música, dança, teatro e histórias

Disco resgata obra de Joaquim Edison Camargo
Gravado por sua filha Ely Camargo, CD faz homenagem ao centenário do maestro e apresenta canções escritas no início do século 20
Cantora dedicada ao folclore brasileiro
O nome dela já se confunde quando o repertório musical se pauta pelo ritmo do folclore brasileiro. Ely Camargo, que não nega as influências do pai, iniciou carreira artística profissional em 1962, mas desde criança cantava em coral de igreja e programas de rádios.

Olívia Byington homenageia Aracy de Almeida
Em seu último CD, a cantora, que faz show hoje para convidados, lembra repertório da intérprete da era de ouro do rádio

Tom Zé mostra saga da inventividade

70 anos de um mito
João Gilberto: Criador da bossa nova, o cantor faz aniversário amanhã e tem sua trajetória relembrada por fãs e amigos
Lendas de um músico excêntrico
Além de ser sempre apontado como um músico genial, João Gilberto também é famoso por cultivar um estilo de vida excêntrico. Avesso a entrevistas e aparições públicas, o cantor faz poucos shows e, quando os faz, também os cerca de suspense e situações delicadas.
O rei da estética e da bossa nova
Aclamado pelo mundo como músico genial, João Gilberto encarou o fracasso antes de criar uma sonoridade única e revolucionária
Obras sobre o autor
Os interessados em saber mais sobre a vida e a obra de João Gilberto não encontrarão material muito farto em livro. O que há, em compensação, são obras de fôlego. Veja a seguir uma lista dos títulos disponíveis no mercado. A relação não é definitiva e pode haver livros não relacionados aqui.
Discografia
Frases de joão

Lançamentos Musicais
Remando na Raia, João Donato (Lumiar Discos)

Lançamentos musicais
Eliana Printes, Pra Lua Tocar (Gravadora Indie)
Beth Carvalho, Pagode de Mesa ao Vivo 2 (Gravadora Indie)

Tremendão quebra silêncio de uma década
Erasmo Carlos voltou aos estúdios para compor músicas inéditas em Pra Falar de Amor (Abril Music)depois de quase dez anos fazendo uma enxurrada de regravações próprias
Parcerias inovadoras num disco romântico
Erasmo Carlos se rende ao pop-country

Maria Eugênia faz show solo no Teatro Goiânia

Retrato do samba da velha guarda
Noite Ilustrada, apelido do sambista com 50 anosde carreira, volta ao mercado musical com disco que traz clássicos do gênero

Forrozeiro Gil em ‘São João Vivo!’
O baiano acaba de lançar novo CD, agora de forró, mas em meio à crise de ACM preferiu distância da imprensa

O cinema nas memórias musicais de Guinga
Guinga: mocidade no Rio é lembrada no disco Cine Baronesa

Marília Pêra em noite de glamour
A atriz e cantora protagoniza Estrela Tropical, espetáculo no qual faz uma viagem pela MPB com muita cor e alegria
Pequena lembrança de Carmem Miranda
Em Estrela Tropical, Marília Pêra desfila pela música e cores da Pequena Notável, mas não teve a ajuda de seus backings

Zeca Baleiro faz CD com poemas de Hilda Hilst
Músico quer cantoras como Nana Caymmi e Maria Bethânia para gravar o disco, à base de piano e voz, com textos "superlíricos"

O Popular On-Line - De tudo um pouco na voz de Zélia Duncan
Composições de vários autores e participação de DJs e sambistas dão o tom a Sortimento, quarto disco dacantora, de produção impecável

Gravadora paulistana dá chance para samba carioca
O mangueirense Guilherme de Brito, o portelense Casquinha e o malandro Moreira da Silva ganham CDs, o último na voz de Jards Macalé
Sabedoria da velha-guarda está nos três álbuns
A imensa importância disso não caberá nestas linhas, nem caberia em muitas mais. Seria consenso (se todas as tomadas estivessem ligadas): qualquer integridade em 2001 só seria possível se respeitadas e cultuadas integridades passadas, esquecidas

Baiano emplaca disco por selo americano
Péri, compositor que combina sons dançantes com letras inteligentes,
lança o segundo CD, Morda Minha Língua, pelo Snow Creek
‘Morda Minha Língua’ é liquidificador poético de ritmos
Péri economizou nos instrumentos para dar vida às canções e às letras neste novo disco, ao contrário do que fez no trabalho de estréia, em que se valeu de uma profusão de sons. O disco faz uma combinação perfeita de música dançante com letra inteligente. "Nunca entendi por que uma música para dançar não poderia ter boas letras."

Música brasileira para todos
Distribuidoras de DVDs apostam em musicais. Os lançamentos incluem Chico Buarque, Zeca Baleiro, Zizi Possi e Roberta Miranda

Elba Ramalho chega com ‘Cirandeira’ e outros projetos
O carnaval passou faz pouco, mas parece que já é junho. Em irandeira, a cantora paraibana Elba Ramalho, 49, grava canções desde Vicente Celestino até Lenine, Chico César e Zeca Baleiro, mas investe predominantemente - outra vez - no forró, "lado A" do Nordeste agreste que ela ajudou a sedimentar.

Mestre Ambrósio na batida do samba
No seu terceiro disco, a banda recifense dá destaque aos timbres naturais e realça a batucada na fusão de ritmos nordestinos

Forró com reggae para universitário curtir
Com 1 milhão de cópias vendidas de seu primeiro disco, a sensação do forró universitário faz show hoje em Goiânia, promovido pela Araguaia FM

Camargo Guarnieri - Identidade própria na música
Publicação traz dados sobre a trajetória do maestro, que foi professor da UFG, eanálises de suas composições. Disco foi gravado pela Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp)
Linguagem brasileira do ritmo à melodia
Doutora em Piano, Performance e Pedagogia pela Universidade do Sul do Mississippi, Rosângela Yasbec Sebba foi uma das alunas da pianista Belkiss Spenziére que tiveram o prazer do convívio com o maestro Camargo Guarnieri, considerado pelo compositor Francisco Mignone, em 1972, "o maior músico de todas as Américas".
Liberdade sem desrespeitar a forma
No dia primeiro de fevereiro de 1907 nascia Mozart Camargo Guarnieri, filho de pai italiano, mais precisamente siciliano, e mãe brasileira, da tradicional família Camargo de São Paulo. Começou seus estudos musicais com o pai, mas posteriormente estudou piano com Ernani Braga e Sá Pereira, e composição com Lamberto Baldi.

Canto de amor na volta de Ednardo
Depois de nove anos sem gravar, o cantor e compositor cearense lança Única Pessoa, em que interpreta músicas de vários autores
Artista dá chance a novos compositores
O novo disco de Ednardo é comedido. Nada de experimentalismos e viagens temáticas. Os arranjos parecem milimetricamente preparados apenas para receber as composições estrangeiras.

Clássicos de Lô Borges de novo em catálogo
Aos 49 anos, o mineiro Lô Borges acaba de lançar Feira Moderna (Sony), uma coletânea de clássicos de sua carreira dos anos 70 e 80, época em que ficou célebre como um dos mais jovens e talentosos integrantes do Clube da Esquina. O grupo mineiro, composto por Milton Nascimento, Márcio e Lô Borges, Fernando Brandt, Toninho Horta e Beto Guedes dominou a cena nacional com belíssimas composições e arranjos e projetou a carreira de seus integrantes.

Clementina de Jesus
Fãs ganham presente no centenário de sambista
Pesquisador reclama de ‘atentado cultural’
Por enquanto, a obra de Clementina de Jesus em circulação resume-se a coletâneas de faixas reviradas e despriorizadas. O poeta e pesquisador Hermínio Bello de Carvalho, 65, o homem que descobriu Clementina - quando ela própria tinha cerca de 65 -* e o responsável pelo projeto de reedição de sua obra que virou brinde especial da Petrobrás Distribuidora e deve chegar ao mercado no segundo semestre, é quem reclama: "Imagino a dificuldade das empresas em situar Clementina nos nichos que inventaram para classificar artistas assim como classificam, por categoria, o público consumidor."
Dama negra do samba de partido alto
Clementina de Jesus causou espanto quando surgiu no meio artístico com sua voz cortante e repertório extraído de rituais africanos
A descoberta da ‘partideira’
Na noite de 7 de dezembro de 1964, o jornalista, poeta e pesquisador da MPB, Hermínio Bello de Carvalho, prometera uma grande novidade, a ser mostrada num espetáculo que ele promovia no Teatro Jovem, na carioca Praia de Botafogo. Adiantara, apenas, que seria um recital de música popular e erudita.

Clássicos do samba na voz de João Nogueira
O cantor, que morreu no ano passado, é homenageado na série Minha
Alma Canta. No repertório,Noel Rosa, Ary Barroso e Tom Jobim

Música brasileira para dançar em Londres
Poucos povos do mundo falam português. Agora imagine um inglês e um germano-norueguês cantando em português, ou melhor, fazendo música brasileira. Parece estranho, mas é a realidade do grupo Da Lata, formado em Londres e que reúne ainda um português e uma brasileira. Pessoas com nacionalidades diferentes e com algo em comum: a paixão pela música brasileira.
MPB em versão contemporânea
Quem nunca ouviu falar em Da Lata, se escutar a música do grupo, casualmente, pode até jurar que se trata de música genuinamente brasileira. Primeiro, porque as canções são em português. Detalhe: sem nenhum sotaque de gringo. Segundo, o estilo é bem brasileiro: uma voz calma, que lembra bossa nova, e uma percussão contagiante

MPB4 aposta em novos talentos
‘Papel do intérprete mudou’

Zé Renato filosofa sobre Chico e Noel
Novo disco do cantor traz releituras de canções célebres dos dois compositores que "melhor traduziram a alma carioca"

Tom Jobim e Villa-Lobos por Wagner Tiso
Poucos músicos conseguiram traduzir a poesia das composições de Tom Jobim e Villa-Lobos como Wagner Tiso. Simplesmente genial, o compositor, instrumentista e arranjador reúne em seu mais novo CD, Tom Jobim e Villa-Lobos, de Wagner Tiso com o Rio Cello Ensemble, canções imortalizadas pelos dois grandes expoentes da música brasileira. Um verdadeiro presente.

CD sela parceria de Joyce e João Donato
Joyce foi chamada por Tom Jobim, em 1987, de "uma das maiores cantoras de todos os tempos". Ganhou espaço no jornal The New York Times, como "uma artista de espírito livre". Nos últimos tempos, caiu nas graças de Mac McCaughan, do Superchunk, representante do rock alternativo americano. Sua música também chamou a atenção do grupo de rap Black Eyed Peas, que pediu autorização para samplear uma composição da brasileira.

A música de Caymmi na voz de Rosa Passos
Nascida em Salvador, Rosa Passos mora há 26 anos em Brasília, mas não perdeu a baianidade, o sotaque e a simpatia característica de sua terra. Na cidade que adotou por causa do marido, um alto funcionário do governo, ela teve os três filhos, fez estágio na noite e virou cantora profissional. Apesar de não estar exposta na mídia e tampouco ter seus discos tocados nas emissoras de rádio com assiduidade, a voz afinadíssima, o gingado e o repertório de primeira qualidade fazem de Rosa Passos uma das melhores intérpretes da música brasileira.

Rebeldia é a seiva da música de Tom Zé
Sair do ostracismo e voltar a ser aclamado pelo público. Esse milagre aconteceu com Tom Zé. Famoso no final dos anos 60, dez anos depois tomou chá de sumiço. Décadas se passaram e o baiano está reaparecendo. Redescoberto por David Byrne, com aplausos da crítica internacional que considerou The Best of Tom Zé um dos dez discos da década de 90, ele está sendo aplaudido pelas novas gerações.

Caixa traz 14 CDs e livreto com obra de Noel Rosa
A tarefa era hercúlea: durante 13 anos, o professor de biologia Omar Jubran, 47, recolheu o que pretendia que fosse a obra completa do compositor carioca Noel Rosa (1910-37), detendo-se à primeira gravação de cada canção. De início, era obsessão de colecionador apaixonado, e ele nem cogitava um dia embalar seu inventário em formato comercial. Mas, 13 anos mais tarde, chega às lojas, pela gravadora independente Velas, Noel pela Primeira Vez, uma caixa com 14 CDs, 229 faixas (mais uma em homenagem a Noel, por Johnny Alf) e um livreto de 160 páginas.